Plantas Medicinais

Cravo de defunto

Para tratamento de Dengue

  • Nomes populares: botões-de-solteirão, cravo, cravo-francês, rosa-da-índia, tagetes e tagetes-anão. French marigold (inglês), clavel de índias (espanhol), marigold (francês), tagete (italiano).

  • Constituintes químicos: carotenóides, cineol, linalol, carvona, ocimeno, dextra-limoneno, fenol, anetol, eugenol, quercetagetina.

  • Propriedades medicinais: analgésica, aperitiva, antiespasmódica, anti-reumática, antitussígena, imunoestimulante, laxativa, peitoral, pesticida natural, purgativa, sudorífera, vermífuga.

  • Indicações: acne, aliviar problemas pancreáticos e de ouvido, angina, aumentar a resistência imunológica, autismo, bronquite, cólicas uterinas, crianças com deficiência mental, espantar insetos (pulgões, formigas, pernilongos), espasmo, furúnculo, dores reumáticas, melhorar o apetite, prisão de ventre, problemas de aprendizagem, resfriado, reumatismo, sudorífico, tosse, vermes e DENGUE.

  • Floral: usado como floral: em choques emocionais, traumas, mágoas, debilidades sensoriais.

  • Parte utilizada: folhas, flores.

  • Contra-indicações: não há registro.

  • Efeitos colaterais: não há registro.

  • Modo de usar: para dengue: faça um chá, fervendo durante dois minutos cerca de 2 a 3 galhos em meio litro d´água. Tome morno, um copo pequeno (não tem gosto algum), a cada hora.

 
 

Maca Peruana

  • E um tônico poderoso que melhora o desempenho físico. Fortalece o sistema imunológico e aumenta a capacidade cerebral, atuando positivamente no estado geral do organismo.

  • Propriedades medicinais: tônico, estimulante e possui fitoestrogênios. As propriedades afrodisíacas estão sendo pesquisadas. Revigorante,  combate o  cansaço físico e mental. Estimulante da fertilidade do homem e da mulher.

  • Mecanismo de ação: Comparada com o ginseng – o tônico natural por excelência que mais se consome no mundo – a maca possui a mesma propriedade. Gerar estimulação do organismo e  melhorar  o desempenho.  Age como um tônico porque melhora todas as funções do organismo, originando um aproveitamento melhor da glicose. A maca favorece o aproveitamento, o ingresso da glicose às células, perante uma situação que requer energia. Outro característica comprovados da maca, são as virtudes como adaptógeno.

  • Indicações:

  • – Tônico natural.

  • – Melhora a assimilação de glicose pelas células.

  • – Melhora o desempenho sexual.

  • – Atenua sintomas da menopausa, nas ondas de calor, osteoporose e melhora do estado emocional.

  • -Tratamentos hormonais femininos. Os fitoestrogênios, possuem a mesma estrutura dos estrogênios naturais, tanto do homem quanto da mulher. Para as mulheres na menopausa, em substituição de estrogênios sintéticos.

  • -Adaptógenos são niveladores do estresse, agem sobre a hipófise, o hipotálamo e a glândula supra-renal, que produz adrenalina. A maca nivela a saída de adrenalina e facilita uma adaptação perante situações estressantes. No estresse crônico, ajuda a equilibrar os sintomas.

  • -Eficiente afrodisíaco e potencializador do sistema reprodutivo.  De acordo com as pesquisas  feitas em ovelhas, carneiros e humanos. Nas fêmeas, estudou-se a atividade dos ovários, observando-se que quando se fornecia uma dieta com maca, tinham mais e melhores filhotes. E aumentava o poder de fertilidade dos carneiros. Desde esse ponto de vista é um fertilizante.

  • Contra-indicações:

  • -Observar se existe  alergia à planta.

  • – Ela está contra-indicada para quem consomem hormônios, pois pode potencializar o efeito hormonal ou inibi-lo. Nos casos de mulheres que tomam anticoncepcionais orais ou terapias de reposição, as doses devem estar indicadas por um profissional.

  • Características gerais: A maca  cresce entre 3.500 a 4.500 metros de altura acima do nível do mar, na região conhecida como os Andes Centrais do Peru, na Meseta del Bombom, entre os estados de Junón e Pasco, com temperaturas que oscilam entre 20 graus e -25 graus.

 

Batata Yacon

  • É um tubérculo originário do Equador e do Peru, com gosto muito parecido com o da pêra; contém açúcares-oligo e vem chamando atenção devido a suas propriedades anti-diabéticas, de acordo com pesquisas feitas na Universidade de Fukushima em que se descobriu no yacon uma substância semelhante a insulina e que provoca a redução da taxa de glicose no sangue.

  • Para a pessoa obter bons resultados, é necessário consumir diariamente 3 a 4 fatias do yacon cru, sem cozimento, mas pode-se também usar o caule da planta, fazendo chá em infusão e tomar duas vezes ao dia.

  • No primeiro caso, seus efeitos costumam acontecer cerca de 7 a 10 dias após o uso; no segundo, 4 a 6 dias.

  • O yacon é recomendado também para pessoas que têm pressão arterial alta; para quem tem pressão baixa, é bom usar o yacon com moderação.

  • Lembre-se que, em qualquer tratamento, determinados alimentos ou chás são usados como coadjuvantes, pois outros fatores também são necessários para a cura. Também vale a pena lembrar que a ingestão contínua de uma determinada substância, com o tempo, pode eliminar seu efeito, sendo necessários intervalos em seu consumo.

  • A batata Yacon, de nome científico Polymnia sonchifolia, da família Asteraceae , também chamada batata “diet” ou polínia, é uma planta herbácea, perene, originária dos Andes, sendo cultivada na Colômbia, Equador e Peru em altitudes de 900 a 2.750m, mas alguns cultivos são feitos a mais de 3.400m. Por ser originária de grandes altitudes, a planta tolera baixas temperaturas e prefere solos aerados, soltos, areno-argilosos e com pH em torno de 6,0.

  • O tubérculo tem sabor de pêra e melão, sendo bastante consumido no oriente na forma in natura e também na forma de chips. As folhas e as túberas são indicadas para o tratamento da diabetes e do colesterol.

  •  

  • Fórmula estrutural da Inulina

  • A batata yacon está sendo considerada um alimento nutracêutico em decorrência dos estudos sobre a diminuição dos níveis de açúcar no sangue, após consumo repetido da mesma. Esta batata, diferentemente da maioria dos tubérculos que armazenam amido, acumula inulina, uma forma de oligofrutano com alto poder adoçante e baixo poder calórico.

  • A inulina é um carbo-hidrato cuja cadeia é composta predominantemente por unidades de frutose (frutana), com uma unidade de glicose terminal, sendo a ligação entre as moléculas de frutose do tipo b(2->1), ou seja, uma molécula de sacarose associada a n moléculas de frutose ( n = 30-50 ).
    A inulina e a oligofrutose apresentam valores calóricos reduzidos (1Kcal/g e 1,5 Kcal/g). Não são digestíveis porque as ligações b(2->1) entre as unidades de frutose não podem ser hidrolisadas pelas enzimas digestíveis humanas; após serem ingeridas chegam quase que integralmente no cólon. Lá, são fermentadas pela microflora e transformadas em gases (10%), ácidos graxos voláteis (50%) ou encontram-se (40%) na biomassa bacteriana excretada. Assim, a inulina não aumenta nem a glicemia nem a taxa de insulina no sangue, sendo, consequentemente, indicada para os diabéticos.

  • Hoje, a maioria dos países europeus consideram a inulina uma fibra alimentar. Essa fibra fibra solúvel é encontrada em muitas fontes na natureza e constitui a reserva energética de cerca de 36.000 vegetais (Alho, Banana, Cebola, Yacon , Chicória, Alcachofra, …)

 

Cogumelos Medicinais

Ganoderma lucidum 

         Ganoderma lucidum, também chamado com Ling Zhi (planta do espirito) pelos chineses e Reishi pelos japoneses, é o fungo medicinal mais famoso da farmacopéia chinesa. Foi usado na China como um remédio milagroso para a maioria das doenças, recentes pesquisas cientificas conduzidas no mundo todo provam suas reais capacidades terapêuticas.

O Ganoderma lucidum  por muitos anos  têm sido usados na medicina tradicional em países orientais como a China, Japão e Coréia para o tratamento de várias doenças. Desde 1981, mais de 100 trabalhos foram publicados relatando o isolamento de componentes químicos do Ganoderma lucidum e de suas atividades biológicas.

  • A atividade anti-tumorais dos polissacarídeos de Ganoderma, relatada pela primeira vez em 1977, é altamente eficaz contra tumores de Sarcoma-180 em ratos e não apresentam nenhuma toxidade. Desde 1977, muitos estudos têm sido publicados a respeito dos polissacarídeos anti-tumorais do Ganoderma lucidum.

  • A atividade anti-tumoral dos polissacarídeos se deve a atuação de seus efeitos moduladores sobre o sistema imunológico. hipoglicêmica e anti-hipertensiva.

  • Os triterpenos são os maiores componentes encontrados nesta planta além dos polissacarídeos. Estes terpenóides altamente oxidados estimulam as funções hepáticas e têm atividade hipolipidêmica, citotóxica (anti-tumor), anti-inflamatória e anti-hipertensiva.

  • O Ling zhi-8 é uma proteína encontrada no Ganoderma lucidum que tem atividade imuno-moduladora.

  • Tem propriedades de um adaptogênico, o que significa que é atóxico, inespecífico e que tem efeito normalizador  do organismo.

  • É classificado como o Máximo da Qualidade Superior de todas as ervas da farmacopéia usadas por médicos chineses por milhares de anos. Os imperadores consideravam o Ganoderma uma erva para os imortais. Seu status é maior que o do Ginseng.

  • Tem uma longa história de uso seguro (5000 anos). Nenhuma toxicidade ou efeito colateral foi registrado.

  • Existem 30 anos de extensas e modernas evidências científicas em laboratório e em clínica para sua comprovação.

  • Seu poder medicinal até mesmo supera a de muitas drogas modernas. Por exemplo, ele é mais eficaz que a Melatonina e certamente muito mais seguro e livre de efeitos colaterais.

  • É eficaz  para doenças “terminais” tais como o câncer, AIDS, e doenças do coração, tanto para a PREVENÇÃO como CURA, adequado para uso diário como suplemento nutricional.

Componentes farmacológicos

Componentes           Tipo                        Ação

Desconhecido             Alcalóide               Cardiotônico

Desconhecido             Glicoproteina        Inibidor tumoral

Adenosina       Nucleotídeo                        Inibe a agregação plaquetária, relaxante muscular, analgésico

Ganoderans A,B,C      Polissacarideos      Hipoglicemia

Desconhecido             Polissacarideos      Cardiotônico

Desconhecido             Polissacarideos       Antitumor, imunoestimulante

Beta-D-glucan            Polissacarideos       Antitumor, imunoestimulante

GL-1    Polissacarideos                                Antitumor, imunoestimulante

FA,FI,FI-1a       Polissacarideos              Antitumor, imunoestimulante

D-6      Polissacarideos                           Aumenta síntese protéica e metabolismo do acido nucléico

Ling Zhi 8        Proteína                          Anti-alérgico de largo espectro, imunomodulador

Ganodesterone          Esteróide           Anti-hepatóxico

Triterpeno                                               Inibe liberação histaminica

Triterpeno                                               Anti-hepatóxico

B,D,F,H,K,S,Y   Triterpeno                     Anti-hipertensiva, ACE inibição

Acido Ganoderico B   Triterpeno        Inibe síntese de colesterol

Acido Ganodérico Mf   Triterpeno      Inibe síntese de colesterol

Ganodermadiol          Triterpeno         Anti-hipertensiva, ACE inibição

Acido Óleico   Acido lipídio Insaturado  Inibe liberação de histamina

 

Propriedades farmacológicas:


Atividade Anti-tumoral

 

         Os efeitos farmacológicos e bioquímicos publicados do Ganoderma lucidum incluem anti-inflamatório, anti-hipertensão, efeito hipoglicêmico, inibição da agregação trombócita, restauração da função hepática, efeito anti-tumoral, efeito no sistema nervoso central, efeito imuno-modulador e tratamento de miotonia e distrofia muscular. Os extratos alcoólicos do Ganoderma lucidum apresentam efeitos de proteção contra danos ao fígado provocados por produtos químicos.

Estudos em animais demonstraram que os componente ativos do Reishi apresenta uma variedade de atividades farmacológicas e efeitos (conforme tabela acima).

Vários dos seus polissacarídeos demonstraram atividades anti-tumoral e imunoestimulante. Por exemplo, beta D-glucan também é denominado GL-1, demonstrou ação potente contra sarcoma 180 (Willard, 1990), um arabinoxiloglucan (Miyazaki & Nishijima,1981).

         Uma fração polissacarídeos enriquecido de Ganoderma lucidum demonstrou a eficácia para estimular macrófagos a produzir fator necrótico tumoral (TNF-) e várias interleucinas (Huang et al 1994).

Além do efeito antitumoral, os polissacarídeos do Ganoderma tem demonstrado aumentar a síntese de DNA em células esplênicas in vitro (Lei e Lin 1991) e aumenta a síntese de RNA e DNA em medula óssea de ratos.

  • Os componentes de alto peso molecular com efeitos tumorais mediados por uma resposta do hospedeiro em fungos são as heteroglicanas, quitina, peptídeoglicanas, proteoglicanas, lecitina, ácidos nucleicos (RNA), polissacaridios não digeríveis ( fibras dietéticas ) e B-D-glicanas ( Mizuno et al., 1995).

  • Alguns desse compostos são amplamente comercializados em diversos países, com nomes como krestin, lentinan e schizoplillan.

  • Segundo Chihara (1993), o principal objetivo da pesquisa do câncer deve ser aumentar o tempo de sobrevivência dos pacientes, manter suas vidas confortáveis, se possível, alcançar uma completa cura do câncer. Isso implica no aumento dos mecanismos de defesa do paciente e na descoberta de substâncias que aumentem essa defesa. Chihara se refere a esse substâncias com Potenciadores da Defesa do Hospedeiro ( HDPs -–do inglês, Host Defense Potentiators).

  • Os quimioterapicos anticâncer citotóxicos (substâncias que matam as células cancerosas ), geralmente têm efeitos colaterais danosos pelo fato de suprimirem as defesas, levando o paciente, eventualmente, a sucumbir a infecções secundarias. Essa é a razão para o uso dos HDPs na luta contra o câncer.

Ação anti-tumoral  e  Anti-viral

  • Dr. Fukumi Morishige, M.D. Ph.D.  um ex-cirurgião do coração e cirurgião oncologista, fez extensa pesquisa sobre a ação do Ganoderma no sistema imunológico. Ele deu extratos de Ganoderma a dois grupos de pacientes.

  • Naqueles pacientes que tinham mostrado altas leituras de imunoglobulinas (IgA, IgG, IgE, IgM), sua contagem tinha diminuído, enquanto que, aqueles que tinham tido contagem baixa anteriormente, mostravam agora os mesmos em contagem altas.

  • Em 1979, pesquisadores da Polônia descobriram que um RNA de Ganoderma curava doenças virais pela indução na produção de interferon. Este RNA era encontrado no fruto do Ganoderma e em níveis maiores no micélio

 

Indicações Terapêuticas

 

Sistema Imunológico

 

Câncer: o Ganoderma é um medicamento eficaz contra tumor.

Inflamação, artrite reumatóide, alergias, lúpus.

        O Ganoderma age como um anti-oxidante contra radicais livres,  protege contra efeitos de radiação.

Sistema Respiratório: Asma, bronquite crônica, gripe,  tosse, resfriado comum.

Sistema Endócrino: Problemas associados com a menopausa, menstruação irregular.

Sistema Nervoso: Insônia, neurastenia, tensão muscular induzida por estresse, sono em demasia, dor de cabeça,  dor de dente, catarata, distrofia muscular, paralisia muscular progressiva.

Sistema Circulatório: Hipertensão, hipotensão, doenças do coração, arteriosclerose, arritmia,    infarto, redução de colesterol, anemia, extremidades frias, hemorróidas, doença da montanha

Fontes de pesquisa

  • Um trabalho definitivo excelente sobre Ganoderma é “Reishi Mushroom, herb of spiritual potency and medical wonder”, escrito pelo Dr. Terry Willard, Ph.D., membro do Comitê de Aconselhamento de Especialistas do Governo Canadense sobre Preparações de Ervas e Botânicos.

  •  Também muito informativo é o livro Chinês “Lingzhi and Health Vol. I-III” publicado pelo Dr. Shiuh-Sheng Lee, Professor de Bioquímica na Escola de Medicina da Universidade Nacional de Yang-Ming, Taipei, Taiwan.

  • (— de Ganoderma Mushroom: Herb of Spiritual Potency and Medical Wonder, Terry Willard, Sylvan Press, 1991).

  • Health Foods Business: “Rei-Shi: Medicina Antiga é Esperança Contemporânea.” Por Linda McGlasson, Editora Assistente.

  • Artigo: ESTUDO QUÍMICO DO FUNGO GANODERMA LUCIDUM

  • Djalma Antônio Pereira dos Santos (PG)1*, Edson Rodrigues Filho (PQ)1, Paulo Cezar Vieira (PQ)1, Maria Fátima das Graças Fernandes da Silva (PQ)1, João Batista Fernandes (PQ)1 e Araide F. Urben (PQ)2.

  • Departamento de Química, Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, Universidade Federal de São Carlos, Caixa Postal 676, São Carlos – SP

  • EMBRAPA CENARGEM Brasília

  • e-mail: djalma@dq.ufscar.br edson@dq.ufscar.br

  • Dados bibliográficos e informações reunidos pelo Prof. Paulo Américo Vieira
    www.naturalmed.com.br

 

 

Agaricus brasiliensis

  • O cogumelo Agaricus brasiliensis (cogumelo-do-sol), nativo do sudeste do Brasil é conhecido por suas propriedades medicinais, especialmente como antimutagênico e antitumoral.

  • Estas propriedades são atribuídas a polissacarídeos, atuando como substâncias antitumoral e na imunomodulação do sistema imunológico,(WASSER & WEIS, 1999).

  • Este fungo foi descoberto, na década de 1960, pelo imigrante japonês T. Furumoto, na região serrana da Mata Atlântica do sul do Estado de São Paulo, na cidade de Piedade (COLAUTO et al., 2002). Em 1972, Sr. Furumoto, enviou amostras do fungo ao Japão para serem analisadas, tendo sido classificado como

  • A. blazei Murril e como A. sylvaticus pelo Instituto Real de Botânica, na Inglaterra.

  • Posteriormente, as espécies encontradas no Brasil foram reclassificadas como A.brasiliensis S. Wasser et al. (WASSER et al., 2002).

A classificação geral de A. brasiliensis, conforme Wasser et al., (2002) é a seguinte:

  • REINO: Fungi

  • DIVISÃO: Basidiomycota

  • SUB-DIVISÃO: Homobasidiomycetidade

  • ORDEM: Agaricales

  • FAMÍLIA: Agaricaceae

  • GÊNERO: Agaricus

  • ESPÉCIE: Agaricus brasiliensis

  • NOMES POPULARES: Cogumelo-do-sol, cogumelo da vida, Agaricus sylvaticus, himematsutake, etc.

Utilização medicinal de alguns cogumelos

Espécie                                                      Uso

  • Auricularia fuscosuccinea  Fortificante da circulação sangüínea

  • Calvatia cyathiformis Cicatrizante, coagulante

  • C. gigantea Inflamação, sangramentos, limpeza dos pulmões e garganta

  • Claviceps purpurea Ajuda em partos

  • Clitocybe gibba Febre

  • Coprinus comatus Hemorróidas

  • Fomes officinalis Purgante, tuberculose, sudorese noturna, diurético

  • F. fomentarius Hemorragia

  • Fomitopsis pinicola Hemorragia

  • Ganoderma lucidum Tônico, inflamações, diurético

  • G. appanatum Câncer esofágico

  • Geastrum saccatum Hemorragia, distúrbios uterinos

  • Lentinus edodes Evita doenças causadas pela falta de vitamina D

  • Polyporus coccineus Hemorragia, distúrbios uterinos

  • P. suaveolens Tuberculose, sudorese noturna

  • Pycnoporus sanguineus Hemoptise, verrugas

  • Trametes cupreorosea Doenças próprias do sexo feminino

  • Ustilago maydis Espinhas, escorioses, queimaduras, ajuda em partos.

  • Fonte: Bononi et al. (1999).

 

Composição media do cogumelo A. brasiliensis desidratado

Constituinte    Valor

  • Água 7,5%

  • Proteína 36,7%

  • Gordura 3,4%

  • Fibra 6,8%

  • Cinzas 7,3%

  • Açúcares 38,3%

  • Fósforo 939 mg

  • Ferro 18,2 mg

  • Cálcio 41,6 mg

  • Vitamina B1 0,48 mg

  • Vitamina B2 2,84 mg

  • Vitamina D 354 mg

  • Niacina 40,9 mg

  • Fonte: COPERCOM, citado por EIRA (2003).

Efeitos no organismo

  • Ação no sistema circulatório: Hipertensão, hipotensão, doenças cardíacas, angina, colesterol, leucemia, linfoma, doença de Hodgkin, hemiplegia, trombose, arteriosclerose.

  • Ação no sistema digestivo: úlcera duodenal e gástrica, gastrite crônica, hipertrofia do fígado, redução do apetite, gastroptose, cirrose hepática, hepatite de pólipos, prisão de ventre, hemorróidas.

  • Ação no sistema endócrino: diabete, alergia.

  • Ação no sistema nervoso e motor: poli reumatismo articular, reumatismo crônico, neuroses, encefalite.

  • Ação sistema respiratório: pneumonia, bronquite, asma.

  • Ação no sistema geniturinário: menstruação irregular, menopausa, doenças ginecológicas, mastite, cistite, nefrose, nefrite, insuficiência renal.

  • Ação sobre a pele: pé de atleta, eczema, dermatite atópica, dermatomiosite, coriocarcinoma.

  • Outras ações: hipertofia da próstata, rinite alérgica, má circulação, doença de Basedow, febre do feno, lumbago, fraqueza, doença do colágeno, sinusite, doenças oculares, impotência, gripes, etc.

Formas de uso

  • Chá: 5 gr prevenção

10 gr tratamento brando

30 gr tratamento intensivo

  • Modo de preparar: pesar o cogumelo( usar cogumelo desidratado), adicionar 1 litro de água, deixar de molho por 30 minutos, ferver por 15 minutos, beber 1 copo cheio 3x ao dia, guardar na geladeira o restante.

  • Cápsulas: de 300mg, tomar com  água morna, usar de 8 a 40 cápsulas por dia em até 4 x.

  • Extrato fluído: usar 5 a 30 gotas 3x ao dia.

  • Fonte: Vieira, Paulo Américo; Curso de fitoterapia científica e naturopáticos, Brasilia 2004

Princípios ativos Extraídos de Cogumelos medicinais

  • Polissacarideos: são agentes anti-tumorais, estimulam o sistema imunológico.

  • Beta-D-Glucanas: são agentes imunomoduladores, com ação anti-tumoral, é o pricipio ativo mais investigado na china, EUA e Japão, tanto in vivo quanto in vitro.

  • Ergosterol: possui propriedades anti-angiogênica e anti-tumoral em camundongos com sarcoma 180.

  • Fibras: ativam o trânsito intestinal, inibem as moléculas carcinogênicas, previnem o carcinoma colo retal.

  • Terpenos: possuem propriedades anti-tumorais pesquisadas por cientistas da China e Japão.

  • Muscimol (acido isobutêmico): possui propriedades anti-tumoral, transforma-se em Adrenocromo (segundo pesquisa de Matos et al), cujo mecanismo é desconhecido.

  • Isoflavonas e Andrógenos: preventivos de câncer hormônio dependentes.

Fonte:de pesquisa: Gennari, Jorge Laerte; Cogumelos medicinais como prevenção de doenças e tratamento de enfermidades, Instituto Ricardo Veronese em Pesquisa da Saúde, INFITO.

Plantas Medicinais do Cerrado de Pirenópolis

         O cerrado é uma farmácia tão rica que quase não acreditamos no seu potencial, a diversidade de plantas com propriedades terapêuticas está longe de ser conhecida pelo homem, a cada dia aparecem novas plantas ou melhor  plantas antiqüíssimas que estão abundando nesta natureza exuberante e frágil.

         É urgente a criação de políticas e práticas que visem a  preservação dos campos do cerrado, medidas simples, que só precisa não interferir, não mexer, deixar como está. Nada de pastagens, gado, lavouras, reflorestamentos, permitir que os campos, os jardins do cerrado permaneçam  intactos, pois nestes campos encontram-se riquezas naturais, que podem salvar vidas.

          A lista das plantas medicinais do cerrado é imensa, escolhi algumas que são características da serra dos Pirineus, várias já se encontram ameaçadas e difíceis de encontrar. São plantas delicadas, que precisam de condições de solo e clima específicos. O cerrado é assim, quanto menos interferir melhor, pois a natureza recupera rápido.

Algumas plantas do cerrado:

Indicações e Uso Medicinal:

  • Carobinha: Chá das folhas é depurativo do sangue e combate diarréia amebiana.

  • Perobinha: Chá das folhas é diurético.

  • Perpétua do mato: Infusão da folhas é diurético.

  • Ponta de lanceta: As folhas fervidas, são depurativas para tratar feridas e úlceras.

  • Cajuzinho do campo: Chá das folhas é usado no combate a diarréias.

  • Angico: A casca da madeira é usada em banhos para curar feridas, é cicatrizante.

  • Sucupira branca: A casca da madeira é empregada em casos de diabete crônica. As sementes são anti-febrifugas e depurativas.

  • Mamacadela: As raízes fervidas e espremidas são empregadas no combate ao vitiligo. Passa-se sobre a pele com as manchas e proteja-a da luz solar.

  • Pequi: O mesocarpo do fruto (a casca) é empregado no combate a gripes e resfriados.

  • Roxinha: As folhas maceradas são usadas como anti-séptico para feridas.

  • Copaíba (pau dóleo): Óleo usado em pequenas doses, como antiinflamatório e estimulante. Usar 1 gota para cada 10 quilos de peso.

  • Pé de perdiz: Chá das folhas e raízes para o tratamento de doenças venéreas, erupções e ulceras.

  • Cipó caboclo: Infusão das folhas, em forma de banhos, para inchaços e ulceras.

  • Centáurea do brasil: Chá das raízes amargas é tônico e anti-febrífugo. Também é vermífugo.

  • Faveira: Os frutos possuem rutina, que favorece a circulação, quando associado a vitamina C.

  • Baru: Óleo das sementes é empregado como anti-reumático.

  • Cagaiteira: Infusão das folhas é anti-diarréica. O fruto é laxante.

  • Jurubeba: O fruto e as raízes são usados para distúrbios hepáticos e digestivos, também combate anemia.

  • Assa-peixe branco: As folhas e os brotos são usado em casos de bronquites e asma

Autor: Wellington Lee Schetinger